Seminário abordou os Desafios de Comunicação nos Legislativos

O Seminário “Desafios da Comunicação nos Legislativos”, promovido de forma virtual pelo Pro Legislativo, ocorreu no dia 18 de junho, estimulando o compartilhamento de visões para o avanço do uso da comunicação como instrumento da relação legislativo-sociedade, e também como fonte de informação de interesse público e educação política.

Participaram do evento mais de 20 Câmaras Municipais, e  2 Assembleias Legislativas, reunindo grupo de agentes públicos com foco no progresso da comunicação do legislativo em tempos digitais.

O Ministro Marcos Bemquerer, do TCU, e Presidente da AUDICON – Associação Nacional dos Ministros e Conselheiros Substitutos dos Tribunais de Contas, passou mensagem na direção da necessidade de tornar a comunicação mais simples e acessível, no entendimento, visando o aumento da transparência.

Érica Ceolin, Diretora de Comunicação do Senado Federal, fez retrospectiva sobre a evolução da estrutura de comunicação do Senado, na direção de uma ação cada mais republicana e de prestação de serviços, ao mesmo tempo que procura adaptar-se e ter recursos para lidar com fake news e redes sociais.

Filipi Oliveira, diretor de comunicação da Câmara Municipal de Curitiba, partilhou decisões de formatos de comunicação, de uso das redes sociais e plataformas, procurando dividir o conhecimento adquirido, e ao mesmo tempo, estimular a experiência de acertos e erros na busca de linguagens mais lúdicas e adequadas aos novos tempos.

Erich Vallim, jornalista da Câmara Municipal de Curitiba, fez narrativa do programa de ação Parlamento Aberto, que passou a ser núcleo de formação, educação, divulgação do legislativo e, ao mesmo tempo, espaço de comunicação para debates de políticas públicas.

Em direção similar, Geiza Rocha, jornalista da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, e coordenadora do Fórum de Desenvolvimento Sustentável da ALERJ, mostrou como espaços legislativos movidos a debates, encontros, redes socoais próprias, torna-se um fomento para estratégias de contribuição para a sociedade.

Já Ney Ribas, conselheiro da rede de Observatórios Sociais, e do Conselho de Comunicação da Câmara dos Deputados, procurou oferecer a visão do que o cidadão espera dos legislativos e sua comunicação, com aumento das informações e documentos de forma integral relativo à transparência dos atos públicos.

Foi reforçado, nesse sentido, pela participação de Lúcio Big, fundador da Rede OPS, também de monitoramento social, que relatou as dificuldades de acesso real a gastos, contratos e o caminho do uso dos recursos públicos, especialmente nos poderes públicos estaduais e municipais.

O evento ofereceu assim uma visão ampla dos desafios nos quais, a comunicação, tende a ser o elo desencadeador e de conexão, estimulando que  o legislativo atue de forma mais ampla, mais organizada, e mais contemporânea no digital, com olhar sempre para a cidadania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *