Curso de Redes Sociais para Câmaras e Gabinetes de Vereadores aborda editoria de conteúdo

No último dia 30 de abril foi realizada mais uma turma do curso de Gestão de Redes Sociais para Câmaras Municipais e Gabinetes de Vereadores. O professor foi o jornalista Sergio Lerrer, fundador do portal Pro Legislativo, e especialista em comunicação pública e legislativa, com a participação de Câmaras Municipais de São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Foram abordadas questões relativas à impessoalidade das publicações, por parte do poder legislativo municipal, assim como soluções para a visibilidade da agenda de vereadores e da mesa diretora nos espaços digitais, de maneira informativa e não promocional, assim como critérios básicos para impulsionamento pago de posts, em facebook e instagram.

Segundo o jornalista Sergio Lerrer, o principal atualmente, é ir além do desejo de conhecer ferramentas de marketing digital, como se elas fossem soluções mágicas. Ele alega que, como poder público e como parlamentares, o mais adequado é procurarem desenvolver suas redes sociais com responsabilidade pública e editoria criativa.

No campo da editoria de contéudos, o professor ressaltou que, ainda mais em um ambiente de disputa de versões e narrativas, o que mais faz a diferença é produção de conteúdo próprio, de preferência com muita rapidez, e que antecique questões que interesse ao cidadão e daquela comunidade, de maneira às redes sociais virarem fonte de notícias e de referência para atualização.

Sergio Lerrer ressaltou que “nada substitui relatar, em primeira instância, fatos que outros ainda não estão relatando, mas podem fazer a diferença para as pessoas daquele município. E ir a campo, mostrando nos locais, situações que as pessoas no dia a dia não tem tempo de acompanhar. O Vereador pode ser também,  o responsável por oferecer uma visão mais ampla, na forma de opinião, daquilo que ocorre na sua cidade, relacionando com a região, Estado, Brasil e mundo, trazendo assim, em primeira mão também, decisões de outros legislativos, Assembleias e Congresso Nacional, que afetam o cidadão.

No campo da gestão das redes sociais da Câmara Municipal, foi abordada a evolução de um mural de avisos, no uso das redes sociais, ou de meramente replicador de atos e fatos que se passam no legislativo, para ser também um espaço de debate público, de provocar a relação dos vereadores com outros setores da sociedade, e fazer do digital uma verdadeira tribuna de formação de políticas públicas,

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *